Buscar
  • Ana Paula Pasa

Cárie Dentária: a origem e os principais fatores de risco

Todos têm risco de desenvolver cáries, eventualmente, mas há alguns fatores que podem aumentar as chances. Conheça os principais!

A cárie é causada pelo excesso de placa bacteriana e afeta quase 90% da população. Visualmente, é representada por manchas brancas ou em tons castanhos, sempre opacas e, quando não cuidadas a tempo, tornam-se um pequeno buraco no dente, de cor bem escurecida, às vezes, imperceptível para os olhos não treinados.

Elas se formam na medida em que os açúcares entram na boca e são quebrados pelas bactérias. Esse processo segrega um ácido que dissolve e amolece o esmalte dos dentes. Essas regiões enfraquecidas permitem a proliferação da placa bacteriana e, a partir desse momento, apesar da escovação, as bactérias podem dissolver ainda mais o dente, o que, eventualmente, gera problemas maiores.


O açúcar, alimento preferido das bactérias, tem participação cíclica nesse problema. É neles que as bactérias encontram energia para se desenvolver e se multiplicar, formando a placa e produzindo mais ácidos corrosivos. O resultado são dentes muito sensíveis e as temidas cáries.


A saliva existe, também, como defesa natural. Há oito tipos diferentes de saliva, que ajudam na mastigação e no processo digestivo, além da proteção. Quando as bactérias atacam os restos de alimentos que comemos, a saliva entra em ação para ajudar a recuperar o dano, equilibrando a acidez bucal. Podemos dizer que a saliva é um escudo de proteção na luta contra a cárie. Nem sempre, porém, ela é suficiente. Todos têm risco de desenvolver cáries, eventualmente, mas há alguns fatores que podem aumentar as chances. Conheça os principais:


Tipos de dentes

Molares e pré-molares são os principais alvos. São dentes com ranhuras e sulcos, onde partículas de alimentos podem ficar paradas. Além disso, a localização os torna mais difíceis de serem escovados, abrindo caminho para o acúmulo de placa bacteriana e a formação das cáries.


Alimentos

Alguns alimentos, ricos em açúcares e pobres em fibras, propiciam maior incidência de cáries. São os suspeitos de sempre: leite, açúcar, mel, refrigerante, sorvete, bolos e biscoitos. Seu consumo, associado à escovação insuficiente, aumentam as chances de desenvolver cáries.


Anorexia e bulimia

Transtornos alimentares podem provocar erosão dentária, além de diminuir a saliva disponível. O vômito carrega ácidos do estômago que, devido à recorrência, geram desgastes no esmalte dos dentes de forma muito agressiva e generalizada.


Idade

Crianças e idosos merecem atenção. Os primeiros podem ter dificuldades em escovar os dentes corretamente, quando não contam com supervisão, auxílio e orientação. Os segundos podem ser acometidos por retração das gengivas, o que aumenta a suscetibilidade dos dentes às cáries, além de correrem o risco de ter a produção de saliva reduzida por remédios ou doenças.


Restaurações antigas

Conhecidas popularmente por obturações, as restaurações, com o tempo, podem sofrer desgastes ou mesmo fraturas. Nessas condições, tornam-se alvos fáceis para o acúmulo da placa e, com isso, abrem caminho para cáries.


Higienização mal feita

Em apenas dois segundos, os açucares colocados para a mastigação já começam o processo de acidificação da saliva e da boca. Sendo assim, é muito importante o cuidado constante e as três escovações diárias, para que a quantidade de bactérias na boca seja saudável e proporcione apenas benefícios à saúde bucal e geral.

2 visualizações
Onde Estamos

R. Maestro Cardim, 407 - Conj. 606

Bela Vista, São Paulo

facebook icon.png
instagram icon.png

Contato Rápido

Contato Rápido
Nossos Canais

11 3467-6444

whatsapp.png

11 99245-6004

Instituto BelaOdonto | Todos os direitos Reservados 

FALAR PELO WHATSAPP